O Precursor da Discoteca em Joinville

 Em Blog

Estamos na era digital, mas o resgate pelos anos 1970 e 1980 através de músicas, festas, filmes e toda referência àquele determinado período ainda continua forte. O curioso é que não se trata de algo isolado acontecendo somente no Brasil, mas sim no mundo inteiro. No ano passado, a Netflix, uma provedora global de filmes e séries de televisão via streaming, obteve um estrondoso sucesso, apresentando “Stranger Things”, seu seriado original ambientado nos anos 1980. Quem diria que, em pleno 2017, teríamos três fábricas de discos de vinil voltando a atividade, um produto que deixou de existir no Brasil no final dos anos 1990. Até hoje em dia, as Festas Flashback têm reunido milhares de pessoas; tanto cinquentões que adoram relembrar aquela época, quanto jovens, que querem se divertir e tentar entender o que fez aquele período do tempo ser tão especial.

E é neste ponto que quero abrir um parênteses para falar sobre a pessoa que merece todo o crédito por ter sido o precursor da Disco Music em Joinville e um eterno apaixonado por músicas de todos os estilos, porém muitas vezes esquecido ou relegado a um segundo plano. É possível que você ache que esta matéria se torne muito regional daqui por diante, mas tenho certeza que através dela, você identificará alguém de sua própria região, que por um motivo ou outro, não levou os devidos créditos ou não é tão lembrado como deveria. Vou falar sobre o Discotecário, Radialista e Apresentador joinvilense Valdir Rafael Finder, também conhecido por Findersom.

Fotos da Discoteca do Círculo Operário de Joinville

Ele sempre teve uma relação de paixão com a música e sua trajetória começou em 1965, quando foi convidado para ser discotecário na Sociedade Harmonia Lira. A partir desse momento, notou que a arte de discotecar era algo mágico, pois além de ter contato com a música, conseguia através dela, fazer com que as pessoas esquecessem de seus problemas e se divertissem. Naquela época, Valdir Finder tocava com equipamentos que pertenciam aos locais onde trabalhava e sempre voltava para casa empolgado, contando sobre como tinha sido o evento e como gostaria de ter seu próprio equipamento de som. Seu desejo foi atendido algum tempo depois, através de um presente dado por sua esposa, um Toca Discos Amplificado Philips, com tampa de acrílico e duas Caixas de Som de 5W cada uma. Já com seu equipamento, Valdir foi convidado por um amigo que trabalhava na Malharia Arp para tocar uma festa Junina na Recreativa da Empresa. Mesmo sendo um evento pequeno, para pouco mais de 100 pessoas, todos gostaram da forma com que Valdir conduziu o evento. Por esse motivo, foi convidado novamente para outra festa, e desta vez o público triplicou. Finalmente, em uma terceira festa no mesmo local, as pessoas começaram a comentar com seus amigos como tinham sido divertidas as festas anteriores, e desta vez o público chegou a 700 pessoas. Foi surpreendente, pois ninguém esperava um público tão expressivo, mas juntamente com os elogios, vieram algumas reclamações, pois duas caixas de 5W cada uma, passaram longe de dar conta do recado naquele dia. Empolgado com a quantidade de público, Valdir comprou outras 4 Caixas de Som e um Amplificador melhor, com entradas para dois toca-discos e um recurso interessante para a época, que possibilitava que as pessoas ouvissem duas fontes de sinal ao mesmo tempo. Porém, ele começou a enfrentar um dilema. Estava com equipamentos melhores, mas os convites para novas festas eram poucos e ele tinha de arrumar uma forma de pagar pelo seu investimento.

Show na Sociedade Alvorada - Gretchen

Foi quando, em 1974, ele próprio tomou a iniciativa e foi até a Sociedade Juventus conversar com a Diretoria e oferecer os seus serviços de discotecário. A princípio a Diretoria ficou cética, pois nas reuniões que realizavam com as pessoas que jogavam futebol por ali, reuniam somente algumas pessoas. Mas mesmo assim, concordaram que caso houvesse alguma bilheteria, dividiriam os lucros. Em um Domingo de Julho, logo na primeira vez que fez, foi um grande fiasco, reunindo apenas 3 pagantes. A maioria das pessoas teria desistido nesse momento, mas Valdir acreditou que poderia mudar a situação, e ao longo dos meses conseguiu aumentar gradualmente o público, até um momento em que, tanto aos sábados quanto aos domingos, a Sociedade Juventus vivia lotada.

Com um público tão grande, e ao mesmo tempo discotecando para todos, Valdir tinha de ter alguém de sua confiança na bilheteria. Foi quando chamou seu irmão Vilmar Finder, que trabalhava na Metalúrgica Duque, para ajudá-lo aos finais de semana. Foi uma época extremamente boa, pois logo em seguida surgiu a oportunidade de discotecar por um período no Estrela da Vila Baumer e no 25 de Agosto. Com tantos locais assim, Valdir Finder tornou seu irmão a pessoa que iria administrar a Sociedade 25 de Agosto, enquanto ele cuidava das outras Sociedades. Como se já não fossem muitos locais, surgiu logo em seguida o Círculo Operário e a Sede Recreativa do América Futebol Clube.

Eram muitas Sociedades e uma equipe pequena. Precisavam urgentemente de outro discotecário para a Sociedade 25 de Agosto. Foi nesse momento que Valdir Finder lembrou de uma pessoa, que conheceu trocando revistinhas com ele desde a adolescência na porta do Cine Palácio e adorava Rock n’ Roll: Valdir Polzin. Com a chegada de Polzin para discotecar no 25 de Agosto, a casa que Vilmar administrava lotou. Até 1976, os irmãos Finder dominavam quase que absolutamente todas as grandes Soirrés da cidade. Mesmo com as altas taxas que o ECAD cobrava das Sociedades que não tocassem com Bandas ao vivo, não conseguiram impedir que as Discotecas continuassem vivas. E o tiro de misericórdia veio com o sucesso da moda Disco no final de 1977, e o lançamento do filme “Os Embalos de Sábado a Noite”. Apesar de começarem a aparecer outras Discotecas famosas em Joinville a partir de 1978, como a Flipper, o Sargento’s ou a Boate Vagão, os irmãos Finder já haviam se consagrado como promotores de festas na cidade. Porém, como em todos os negócios, às vezes acontecem divergências de opiniões, e no final de 1978, Valdir e Vilmar romperam sua sociedade, e cada um deles seguiu um caminho em separado.

Naquele momento, ficou a cargo de Vilmar Finder o Círculo Operário e a Sociedade 25 de Agosto. Para Valdir Finder restou a Sociedade Glória. Com o passar do tempo, além de promover muitos bailes pela cidade, Valdir conseguiu recuperar a Sociedade 25 de Agosto e também passou a discotecar na Sociedade Alvorada, na qual permaneceu por 28 anos. Durante todo o tempo que Valdir Finder esteve ativamente participante nas discotecas que gerenciava, e até mesmo em eventos esporádicos que promove até hoje em dia, fica claro que ele adora os mais diversos públicos, tanto é que não raro era, que abrisse espaço em seu repertório, para tocar ao menos meia hora de músicas sertanejas, algo que seus concorrentes se recusavam a fazer na época. Com uma história como essa, com mais de 50 anos dedicados à música, e introduzindo cantores, desde Beatles, Paul Anka, Bee Gees, Boney M., Modern Talking, cada qual à sua época, nada mais justo que atribuir a ele o título de Precursor da Discoteca em Joinville e dar-lhe os devidos créditos e reconhecimento por todos esses anos de trabalho e paixão.

Acompanhe Valdir Finder e seus Programas dedicados à Música Alemã

Rádio Nova Brasília FM 87,9 MHz | Jóias da Música Alemã
Sábados das 8 às 10 horas

TVBE/SC | Sucessos da Música Alemã
Domingos das 7 às 8 horas
Joinville – Canal 11 / Jaraguá do Sul – Canal 19 / Itajaí – Canal 21

Comentários no Facebook

Comentários

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário

Digite o que procura neste campo

energy-tracks-2-energy-brazil-blog-cover