Impostos sobre Discos de Vinil e Toca-discos irão acabar?

 Em Blog

Disco é cultura. Ou não é?

Quem importa discos de vinil, sabe que esta é uma tarefa que exige muita paciência, e na maioria das vezes, dinheiro sobrando na carteira. Depois de vários anos procurando aquele disco, você finalmente o encontra. O problema é que ele está sendo vendido numa loja no exterior. Para comprá-lo, mesmo que você tenha dinheiro, é necessário ter um cartão internacional e estar disposto a pagar o IOF de 6,38% que incide sobre compras internacionais. Mas não para por aí. Se a Receita Federal taxar o pacote com o seu disco, você ainda terá de pagar 60% do valor total da sua encomenda (somando o valor do disco e do envio). E tem mais. Terá de pagar ICMS (em Santa Catarina é de 17%) e mais uma taxa de R$ 15,00 para o Correios, que diz que essa taxa é cobrada em função das atividades aduaneiras e dos serviços relacionados a tais atividades desde a chegada do objeto ao Brasil até a sua entrega. Ah, você pensa que esta saga para por aqui? Não, meu amigo. Ainda há o pior dos desafios para vencer: a entrega, feita pelos Correios.

Não vou falar sobre entregas de encomendas neste post, mas…

Se fosse falar sobre isso agora, iria desviar sobre o assunto principal. Porém o assunto, por si só, dá uma, talvez duas grandes postagens a respeito.

Pois bem, voltemos ao que interessa. Em meio a tantas propostas estapafúrdias, eis que finalmente alguém pensou em quem coleciona discos de vinil. Partiu do Deputado Federal do PT do Sergipe, João Daniel, um Projeto de Lei que institui a isenção de Impostos Federais e Contribuições Sociais para a importação de discos de vinil e aparelhos reprodutores de vinil, assim também como acessórios e peças de reposição.

Fiquei tão abismado com essa informação, que fui obrigado a procurar a fonte, ou melhor, o tal projeto de lei que fala sobre isso. E não é que ele realmente existe? Foi apresentado neste mês de maio em Brasília e está aguardando despacho do Presidente da Câmara dos Deputados. Você também está curioso para ler a proposta na íntegra? Clique aqui neste link e veja que não estou ficando louco. Mas antes de sair daqui e ir no link para ler o projeto, responda o seguinte: não seria realmente ótimo que isso se tornasse realidade? Se concorda comigo, proponho que você tome uma iniciativa. Comece a escrever um mensagem e diga por que você concorda com esse projeto de lei. Depois, mande para o e-mail de Rodrigo Maia (dep.rodrigomaia@camara.leg.br). Não sei se isso ajuda, mas atrapalhar, com certeza não vai. Tenho a impressão que se ele começar a receber uma quantidade expressiva de mensagens, talvez tenhamos uma ótima surpresa em 2018. Ou não. Bem, ao menos, tentamos, não é mesmo? O que você acha que vai acontecer? Deixe seu comentário aqui.

Comentários no Facebook

Comentários

Postagens Recomendadas
Mostrando 2 comentários
  • Djiovane
    Responder

    Ótima matéria Oslei, estamos juntos, e na torcida também… bora lá ler a proposta do deputado, e mandar e-mail 🙂

    • admin
      Responder

      Vamos torcer para que dê certo, né?

Deixe um Comentário

Digite o que procura neste campo

Ken Laszlo no Brasilmodern-talking-without-thomas-anders